obeso sina
Estar obeso parece não fazer tanta diferença para quem está, do que para quem não está. A aquiescência do sujeito obeso para com a obesidade é tanta, que a desenvoltura com que age diariamente não deixa transparecer, na maioria dos casos, a disposição para emagrecer, aja visto, que mesmo obeso, não consegue recusar uma mesa cheia de guloseimas ou um gordo churrasco nos finais de semana.

É muito frequente arrancarem gargalhadas em rodas de amigos, com piadas às vezes pejorativas sem o menor constrangimento. Quero crer, que as piadas ou chistes, são ferramentas, dentre outras, que facilitam a convivência social, perante as forças conspiradoras que os fustigam a todo instante rumo à obesidade.

Essas “forças conspiradoras”, não são exclusivas dos obesos, elas fustigam diabéticos, fumantes, enfim, elas nos atacam por todas às frentes.

A presença dessas forças nos diabéticos se faz presente pelo ingerir às escondidas alimentos e bebidas com elevados índices glicêmicos, considerados de riscos, para a instalação de insuficiência renal crônica, cegueira, amputação de membros inferiores, acidente vascular cerebral – pela ingesta -, principalmente de guloseimas, bebidas alcoólicas e refrigerantes.

Da mesma monta essas forças corruptíveis, apoderam-se dos fumantes, oferecendo-lhes o sofrimento e a morte prematura pelo câncer, principalmente de pulmão, estômago, renal e ósseo.

Contudo, a obesidade não só compete com todos eles, como tem em comum o fato insaciável de buscar no prazer a dor e o sofrimento, mesmo sabendo dos riscos que oferecem.

Quanto ao câncer, por exemplo, os obesos fazem vista grossa, como os fumantes fazem para os anúncios estampados nos maços de cigarros. Entretanto, tanto a obesidade quanto o cigarro são indutores de cânceres.

Segundo pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, existem treze tipos de tumores ligados ao excesso de peso: vesícula biliar, estômago, fígado, pâncreas, ovário, meningioma (um tipo carcinoma cerebral), tireoide, mieloma múltiplo (no sangue), esôfago, cólon, reto, mama na pós – menopausa e endométrio.

Até prova ao contrário, você está neste momento obeso(a), mas a pergunta que deve fazer a si mesmo é a seguinte: Até quando?

banner prove

Deixe um comentário

Seu email não será divulgado